segunda-feira, 1 de junho de 2015

Criança e Adulto

Dia mundial da criança. Um sublinhado mediático da infância da humanidade. Da esperança renascida de cada um de nós. Da universalidade da vida na inocência de um ser. Uma criança é um mundo. Um oásis de futuro, uma ilha de paz. A criança induz energia renovada no amanhã, no desejo de construir o cabaz pleno de felicidade. Uma criança merece tudo. Procuro nesse mundo a riqueza da imaginação. Beber a inspiração de quem se constrói a cada novo dia. Na fantasia de um diálogo, recolher indícios da inocência de um raciocínio, novo, sem vícios, sem barreiras, livre, ousado, renovado, fresco. Como é bom falar com uma criança. Criar uma ponte entre estes dois mundos. O meu e o da criança. Transportar-me para essa infância. Reviver a minha. Ter o privilégio da Sua atenção. Que nobre retribuição. O olhar atento, a curiosidade contínua, um sorriso, a expressão genuína. Revigorantes elixires de prazer, de gratificação do mundo que nos rodeia. Ali sei que é merecido o esforço. Naquele momento sei que o universo me olha, me ama, me quer. Como é bom uma criança, duas crianças, três crianças, tantas crianças por perto. Ode à criança, ode à mais real expressão do amor. Uma criança, um sorriso. Adultos? Adultos somos nós. Não quero. Ser pai é ser criança. É reencontrar o desejo de crescer, de aprender. Ler os dias num novo alfabeto. Traduzir os valores na simplicidade do exemplo. Contornar a preguiça do cansaço na alegria do exemplo. O primeiro dia da criança da Rita e do André. O quarto do Tiago.





Enviar um comentário